Covid-19

Estes países já limitaram o uso da vacina da AstraZeneca

Estes países já limitaram o uso da vacina da AstraZeneca

As novidades sobre o risco (muito baixo) de formação de coágulos associada à toma da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 motivaram uma mudança de estratégia por todo o mundo.

Depois de, na quarta-feira, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ter admitido que existe uma ligação entre a vacina da AstraZeneca e casos muito raros de formação de coágulos sanguíneos, não tardou até que vários países da União Europeia alterassem a estratégia de vacinação no que diz respeito à substância da farmacêutica anglo-sueca.

Por toda a Europa foram revistos os grupos etários que podem receber doses da AstraZeneca. Espanha, Itália, Holanda e Alemanha optaram por recomendar a vacina apenas a pessoas com 60 anos ou mais - passo que Portugal deve seguir também, esperando-se para hoje um anúncio da Direção-Geral da Saúde. Já em França e na Bélgica, o limite baixa para os 55 anos, e na Finlândia, sobe para os 65.

Fora da União Europeia, o Reino Unido também restringiu a administração da vacina, não a inoculando a menores de 30 anos. E, além do continente europeu, temos os exemplos da Austrália, que não administra a vacina a menores de 50 anos anos, e das Filipinas, onde só pessoas com 60 anos ou mais podem tomar a substância da AstraZeneca. Na semana passada, também o Canadá disse que iria deixar de a administrar, temporariamente, a menores de 55 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG