Grécia

Estudantes invadiram estúdios da televisão pública de Atenas

Estudantes invadiram estúdios da televisão pública de Atenas

Um grupo de estudantes gregos invadiu o principal noticiário da estação de televisão pública de Atenas, contra as novas medidas de austeridade. Em frente ao parlamento também houve protestos e os transportes públicos cumprem uma greve de 24 horas. Veja o vídeo.

"O canal foi ocupado". Foi assim que Elias Mossialos, um porta-voz governamental, classificou o incidente, de domingo à noite, provocado pelos estudantes "indignados".

Depois dos jovens terem conseguido entrar no edifício e nos estúdios, tentaram forçar o apresentador a ler um manifesto contra as leis das universidades e as políticas de austeridade.

Os responsáveis pelo canal de televisão recusaram-se a ler o manifesto e interromperam de imediato a emissão. Segundo o site do jornal "Ekathimerini", de Atenas, começaram a transmissão de um documentário sobre viagens para remediar o sucedido.

Não é a primeira vez que este tipo de protestos acontece na Grécia. Em Dezembro de 2008, um grupo de estudantes fez a mesma coisa, protestando contra a morte de um jovem de 15 anos, atingido pelos tiros de uma força policial.

Na Grécia os protestos continuam. Enquanto a invasão da televisão acontecia, registavam-se confrontos entre manifestantes e polícia, ferente ao Parlamento. Protestavam contra os impostos sobre as pensões de reforma e o aumento do IVA.

Esta segunda-feira os funcionários dos transportes públicos de Atenas cumprem uma greve de 24 horas . A greve é contra as novas medidas de austeridade impostas pela "troika".

A "troika" exige a Atenas o reforço das medidas de austeridade indexadas ao plano de resgate financeiro, a troco do qual faz depender da libertação de uma "tranche" de 8 mil milhões de euros até meados de Outubro, altura em que Atenas entrará em incumprimento caso o dinheiro não seja libertado.