Coreia do Norte

EUA acreditam que Coreia do Norte testou novo sistema de mísseis intercontinentais

EUA acreditam que Coreia do Norte testou novo sistema de mísseis intercontinentais

Os Estados Unidos acreditam que os lançamentos da Coreia do Norte, ocorridos em 26 de fevereiro e 4 de março, serviram para testar "elementos de um novo sistema" de mísseis balísticos intercontinentais, revelou fonte da Casa Branca, esta sexta-feira.

"Estes lançamentos certamente serviram para testar elementos deste novo sistema, antes da Coreia do Norte fazer um teste de alcance total, que pode tentar fazer passar como um lançamento espacial", apontou um alto funcionário da Casa Branca, citado pela agência France Presse (AFP).

Pyongyang garantiu na altura, após os lançamentos de final de fevereiro e início de março, que estes eram testes de desenvolvimento de satélites.

PUB

Em resposta aos novos testes, os Estados Unidos anunciaram na sexta-feira medidas para "impedir que a Coreia do Norte tenha acesso a produtos e tecnologias estrangeiras que lhe permitam desenvolver os seus programas de armas proibidos".

A mesma fonte alertou que "outras ações vão seguir-se nos próximos dias".

"Os Estados Unidos decidiram tornar esta informação pública e compartilhá-la com os nossos aliados e parceiros, porque priorizamos a redução de riscos estratégicos e porque acreditamos firmemente que a comunidade internacional deve falar a uma só voz sobre a Coreia do Norte", explicou.

Washington está à procura de promover o diálogo diplomático e está pronto para um encontro sem condições, acrescentou.

No início da semana, norte-americanos e parceiros não conseguiram que o Conselho de Segurança da ONU adotasse um texto contra a Coreia do Norte, que foi travado pela Rússia e China.

Apesar das duras sanções internacionais devido aos testes de mísseis balísticos nucleares e intercontinentais, Pyongyang continua a rejeitar as ofertas para um diálogo, desde o colapso, em 2019, das negociações entre o líder Kim Jong Un e o então Presidente dos EUA, Donald Trump.

A Coreia do Norte tem intensificado a modernização das suas Forças Armadas e alertou, em janeiro, que poderia suspender uma determinação autoimposta sobre testes de mísseis de longo alcance e armas nucleares.

Este anúncio dos Estados Unidos surge também após as eleições presidenciais na Coreia do Sul, que terminaram com a vitória do conservador Yoon Suk-yeol, que pretende endurecer o tom contra o vizinho mais a norte e já prometeu que irá "ensinar boas maneiras a Kim Jong Un.

Joe Biden já felicitou, através de uma conversa telefónica, Yoon Suk-yeol pelo triunfo eleitoral.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG