Pandemia

EUA apoiam suspensão das patentes da vacina contra a covid-19

EUA apoiam suspensão das patentes da vacina contra a covid-19

A administração Biden anunciou esta quarta-feira o apoio à suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19 e deverá negociar estes termos com a Organização Mundial do Comércio.

Embora os direitos de propriedade intelectual para as empresas sejam importantes, Washington "apoia a renúncia dessas proteções para as vacinas covid-19", disse a representante de Comércio dos EUA, Katherine Tai, num comunicado.

"Isto é uma crise global de saúde e as circunstâncias extraordinárias da pandemia da covid-19 exigem medidas extraordinárias", acrescentou.

Joe Biden, presidente dos EUA, tem estado sob pressão de outros líderes mundiais para concordar em renunciar às proteções das patentes para os fabricantes de vacinas, a fim de aumentar a sua produção e providenciá-las aos países mais pobres.

Katherine Tai anunciou ainda que os Estados Unidos da América (EUA) vão participar em negociações com a Organização Mundial do Comércio, mas avisa que o processo poderá ser moroso e complexo.

Alguns países como a Índia e a África do Sul têm salientado a necessidade de que as patentes das vacinas sejam levantadas, para que esta proteção possa chegar aos países em desenvolvimento, que enfrentam agora fases bastante gravosas da covid-19.

No entanto, as gigantes farmacêuticas, assim como os países que as albergam, defendem que a suspensão não vai resolver os problemas de escassez de vacinas e poderá colocar em risco a inovação.

PUB

Por seu lado, a presidente da Organização Mundial do Comércio, Ngozi Okonjo-Iweala, defende uma "suspensão temporária" das patentes em todo o Mundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG