Mundo

EUA, China e outros 18 países vão duplicar investimento em energias limpas

EUA, China e outros 18 países vão duplicar investimento em energias limpas

Vinte países, incluindo os cinco mais povoados - China, Estados Unidos, Índia, Indonésia e Brasil - e os mais poluentes, acordaram duplicar os seus investimentos em investigação sobre energia limpa para responder às alterações climáticas, informou a Casa Branca.

Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da França, Francois Hollande, anunciaram, juntamente com líderes de outros 18 países, em Paris, no início da Cimeira do Clima, a chamada "Missão Inovação".

O total destas nações representa 75% das emissões mundiais de CO2, um dos principais causadores do aquecimento global, e mais de 180% do investimento em investigação e desenvolvimento de energia limpa no mundo, segundo o comunicado.

Além de aumentar o investimento mundial público-privado neste tipo de energia, o acordo pretende proporcionar energia limpa que seja acessível aos consumidores, em particular nos países em desenvolvimento, e criar mais oportunidades comerciais no setor.

No âmbito desta iniciativa, os 20 países comprometeram-se a duplicar o respetivo investimento em energia limpa e investigação e desenvolvimento, no prazo de cinco anos.

Os países que subscrevem esta proposta estão entre os maiores produtores de petróleo e gás: Estados Unidos, Canadá, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, México, Noruega e Indonésia.

Estão também incluídos muitos países com elevada penetração de energias renováveis nos seus setores de energia, como o Canadá, Noruega, Dinamarca, Brasil e Chile.