Evacuação

EUA darão prioridade à saída das suas tropas do Afeganistão nos últimos dois dias

EUA darão prioridade à saída das suas tropas do Afeganistão nos últimos dois dias

Os Estados Unidos darão prioridade à saída das suas tropas do Afeganistão no "último par de dias" antes de 31 de agosto, mas asseguraram que continuarão a retirar os seus cidadãos e colaboradores afegãos até ao fim, se necessário.

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, explicou em conferência de imprensa que nos últimos dias antes de 31 de agosto, as forças dos Estados Unidos começarão a alterar prioridades para retirar do país os seus efetivos.

"Começaremos a priorizar a partida de equipamento e recursos militares, o que não significa que se houver pessoas necessitadas de sair do país não tentemos levá-las, mas reservaremos uma parte dessa capacidade no último par de dias para dar prioridade à saída da presença militar", disse Kirby.

O porta-voz sublinhou que as vidas serão sempre mais importantes que qualquer tipo de equipamento militar na retirada do Afeganistão.

O Presidente norte-americano, Joe Biden, transmitiu na terça-feira aos seus parceiros do G7 que o seu país vai concluir a retirada militar e de civis do Afeganistão a 31 de agosto, embora admitindo que tal depende muito de os talibãs cooperarem.

PUB

Os sunitas radicais rejeitaram um prolongamento da presença militar norte-americana no país além daquela data, que consideram ser "uma linha vermelha".

Cerca de uma centena de aviões norte-americanos e de outros países da coligação internacional que combateu na guerra do Afeganistão retiraram de Cabul cerca de 19.000 pessoas na terça-feira, indicou hoje a Casa Branca.

Com este número, aumenta para 82.300 o número total de pessoas que os Estados Unidos ajudaram a retirar do país desde 15 de agosto e para 87.900 o número de pessoas retiradas de solo afegão desde finais de julho, segundo a mesma fonte.

Na terça-feira, os Estados Unidos anunciaram que tinham começado a reduzir a sua presença militar, que haviam reforçado no último mês perante o rápido avanço da ofensiva talibã no país, até finalmente tomarem a capital, no passado dia 15 de agosto.

O Pentágono confirmou na terça-feira à noite que "várias centenas" de soldados norte-americanos tinham deixado o Afeganistão, após cumprirem a sua missão no aeroporto de Cabul.

Kirby afirmou esta quarta-feira que, em vez dos 5.800 que tiveram nos últimos dias, os EUA têm, neste momento, 5.400 militares destacados no Afeganistão, com a missão concreta de proteger o aeroporto de Cabul.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG