Mundo

EUA e China chegam a entendimento sobre Coreia, alterações climáticas e cibersegurança

EUA e China chegam a entendimento sobre Coreia, alterações climáticas e cibersegurança

Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama e da China, Xi Jinping, alcançaram entendimento sobre a Coreia do Norte, alterações climáticas e a cibersegurança, numa cimeira informal bilateral que terminou no sábado na Califórnia.

Barack Obama e Xi Jinping estiveram juntos durante oito horas nos últimos dois dias, com um programa que incluiu várias reuniões, jantar privado e até um passeio por um oásis em pleno deserto da Califórnia com o objetivo de reforçar a relação pessoal entre os dois líderes.

O conselheiro da Segurança Nacional dos Estados Unidos, Tom Donilon, adiantou que Barack Obama e Xi Jinping concordaram em trabalhar juntos na desnuclearização da Coreia, tendo chegado a alguns consensos sobre o tema, no dia em que a Coreia do Norte restabeleceu os contactos de urgência com a Coreia do Sul, cortados por Pyongyang em março.

Donilon elogiou as recentes medidas tomadas por Pequim como forma de expressar desaprovação face aos testes nucleares realizados pela Coreia do Norte.

Em relação às suspeitas de ataques cibernéticos chineses aos Estados Unidos, Obama admitiu que dificultam as relações entre os dois países, considerando ser "um problema de difícil resolução", o que mereceu a concordância do Presidente chinês.

No encontro, os líderes deixaram indicações para um grupo de trabalho, formado por representantes dos dois países, poder reunir-se em julho para discutir o problema.

Na sexta-feira, Obama manifestou o desejo de "regras de jogo comuns" em matéria de cibersegurança serem respeitadas no seu país e na China, no encontro com o homólogo chinês, que garantiu que o seu país também é "vítima de ciberataques", tendo referido a existência de "mal-entendidos".

Os Estados Unidos e a China acordaram ainda reunir esforços para combater as alterações climáticas, comprometendo-se a trabalhar em conjunto para reduzir os gases com efeito de estufa.

No final de uma cimeira bilateral que decorreu no Rancho Mirage, na Califórnia (costa oeste), a cerca de 160 quilómetros a leste de Los Angeles, o presidente norte-americano e o seu homólogo chinês comprometeram-se a reduzir a produção destes gases, que estão entre os principais responsáveis pelo aquecimento global.

A China recusou-se anteriormente a assinar outros acordos internacionais para combater as alterações climáticas, argumentando que as medidas em causa poderiam prejudicar o crescimento do país e que os países ricos dão um contributo maior para o aquecimento global.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG