O Jogo ao Vivo

Covid-19

EUA faz novo contrato de 1,3 mil milhões de euros para produção de vacinas

EUA faz novo contrato de 1,3 mil milhões de euros para produção de vacinas

O Presidente dos Estados Unidos anunciou na terça-feira um contrato no valor de 1,3 mil milhões de euros para a produção de 100 milhões de doses da vacina experimental do laboratório Moderna, o sexto contrato deste género desde maio.

"Tenho o prazer de anunciar esta noite [terça-feira] que fechámos um acordo com a Moderna para o fabrico e entrega de 100 milhões de doses da sua vacina experimental contra o novo coronavírus. O Governo federal será o proprietário dessas doses da vacina, estamos a comprar", destacou Donald Trump, durante uma conferência de imprensa na Casa Branca.

O laboratório norte-americano Moderna lidera um dos três projetos no ocidente que estão já na fase final de testes clínicos em milhares de pessoas, noticia a agência AFP.

Os resultados preliminares da primeira fase, que contou com um pequeno número de pessoas, mostraram que a vacina gerou uma resposta imunológica.

Segundo o diretor do instituto responsável pelo ensaio clínico, Anthony Fauci, até ao final do ano não se esperam dados sobre se esta vacina é segura e eficaz.

Mas Donald Trump disse pretender obter mais resultados antes das eleições presidenciais nos EUA, que irão decorrer em 3 de novembro.

Este acordo agora anunciado aumenta o investimento público norte-americano na empresa de biotecnologia fundada há menos de uma década e que nunca criou uma vacina até agora, para 2,48 mil milhões de dólares (2,1 mil milhões de euros).

O contrato com a Moderna prevê ainda a opção de compra de mais 400 milhões de doses, segundo revelaram os comunicados da empresa e da secretaria da Saúde dos Estados Unidos.

"Estamos preparados para produzir rapidamente 100 milhões de doses assim que a vacina for aprovada e até 500 milhões seguidamente", disse Donald Trump, apresentando números significativamente diferentes.

A administração liderada por Donald Trump já gastou pelo menos 10,9 mil milhões de dólares (9,28 mil milhões de euros) no desenvolvimento e produção de vacinas.

Além do negócio com a Moderna, foram também firmados acordos para comprar 100 milhões de doses às empresas Johnson & Johnson, Novavax, Pfizer e Sanofi, e 300 milhões de doses da AstraZeneca, elevando o total para 800 milhões de doses até ao momento.

A primeira vacina para a covid-19 registada no mundo foi anunciada na terça-feira pelo Presidente russo, Vladimir Putin, e vai entrar em circulação em 01 de janeiro de 2021, segundo o Ministério da Saúde da Rússia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG