EUA

EUA garantem "apoio total" a Governo ucraniano de transição

EUA garantem "apoio total" a Governo ucraniano de transição

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, telefonou, esta sexta-feira, ao novo primeiro-ministro da Ucrânia, Arseniy Yatsenyuk, a quem manifestou "apoio total" do seu país na transição até às eleições de maio.

Joe Biden garantiu a Arseniy Yatsenyuk que os Estados Unidos vão colaborar com a Ucrânia para que este país possa levar a cabo reformas que permitam "sanear a sua economia, trabalhar para a reconciliação nacional, cumprir as suas obrigações internacionais e procurar relações abertas e construtivas com os seus vizinhos", informou, em comunicado, a Casa Branca.

O vice-Presidente dos EUA "insistiu que se trata de uma oportunidade importante, não apenas para restaurar a paz, a estabilidade e a unidade na Ucrânia, mas também para restaurar a fé do povo ucraniano nas instituições democráticas do seu país, enquanto se preparam para as novas eleições em maio", acrescenta o comunicado.

O novo Governo de transição ucraniano possui uma experiência reduzida em gestão política e inclui figuras com percursos diversos, com a particularidade de terem participado nos protestos que acabaram por afastar do poder o Presidente Viktor Ianukovich.

Dirigido pelo primeiro-ministro Arseniy Yatsenyuk, de 39 anos, o novo executivo terá como principal tarefa combater a crise política e económica da antiga república soviética, um desafio complexo mesmo para uma equipa com experiência.

Arseniy Yatsenyuk, que vai dirigir a transição na Ucrânia, é considerado um político precoce que assumiu os primeiros cargos de responsabilidade antes de completar 30 anos.

Na sua carreira política já foi deputado, líder parlamentar do partido de Iulia Timoshenko, ministro dos Negócios Estrangeiros, ministro da Economia e vice-presidente do banco central.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG