Mundo

Ex-ministro romeno vai cumprir cinco anos de prisão por corrupção

Ex-ministro romeno vai cumprir cinco anos de prisão por corrupção

Um antigo ministro romeno dos Transportes foi, esta quinta-feira, condenado a cinco anos de prisão, elevando para três os ex-responsáveis políticos, incluindo um primeiro-ministro, a terem de cumprir uma detenção prolongada por acusações de corrupção.

Comprovando o endurecimento da justiça romena face aos altos responsáveis acusados de corrupção, o Tribunal de justiça da Roménia confirmou a pena pronunciada em julho em primeira instância ao ministro dos Transportes, Relu Fenechiu, 48 anos, que na ocasião ainda exercia funções.

Foi a primeira vez que a justiça romena condenou à prisão um ministro em funções, que de seguida apresentou a demissão.

Segundo os procuradores, diversas empresas de Fenechiu venderam entre 2002 e 2005 a uma empresa estatal transformadores e comutadores elétricos usados ao preço de produtos novos, com um prejuízo para o Estado avaliado em 1,7 milhões de euros.

Três antigos responsáveis da companhia estatal foram por sua vez condenados a penas entre seis e sete anos de prisão, enquanto um irmão do ministro foi sentenciado com cinco anos.

Na segunda-feira, uma antiga ministra da Juventude e Desportos, Monica Iacob Ridzi, foi condenada a cinco anos de prisão efetiva por corrupção e abuso de funções, num caso que implicou um prejuízo de 650.000 euros para o Estado.

No início de janeiro, o ex-primeiro-ministro social-democrata Adrian Nastase regressou à prisão para cumprir uma pena de quatro anos por corrupção e chantagem, e apenas dez meses após ter sido libertado no âmbito de outro processo.

A justiça na Roménia, estado-membro da União Europeia desde 2007, tem garantido uma crescente eficácia nos últimos anos, com o número de condenação definitivas por corrupção de alto nível a progredir de 155 em 2006 para mais de mil em 2013.