Venezuela

Ex-procuradora venezuelana pede ao tribunal de Haia prisão de Maduro

Ex-procuradora venezuelana pede ao tribunal de Haia prisão de Maduro

A ex-Procuradora-Geral da República da Venezuela Luisa Ortega Díaz pediu hoje ao Tribunal Penal Internacional de Haia que emita uma ordem de captura para o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e para vários dos seus ministros, por crimes contra a Humanidade.

Ortega Díaz considera que o executivo de Nicolás Maduro conduziu um plano de "limpeza social" na Venezuela entre 2015 e 2017.

A denúncia de crimes contra a humanidade foi apresentada pessoalmente por Luisa Ortega Díaz na instância penal internacional, em Haia, Holanda.

Segundo o jornal venezuelano El Nacional, a denúncia visa - além de Maduro - o ministro da defesa, Vladimir Padrino López, o ministro da Administração Interna e Justiça, Néstor Reverol, e outros funcionários ligados a corpos de segurança do Estado.

Num relatório que entregou ao tribunal, Ortega Díaz detalha que trouxe ao conhecimento dos investigadores mais de 1.000 elementos probatórios dos crimes contra a humanidade cometidos por funcionários do governo venezuelano.

"Temos documentos psiquiátricos, inspeções técnicas e entrevistas que sustentam a denúncia", indicou Luisa Ortega Díaz, citada pelo El Nacional.

A antiga PGR venezuelana acrescentou que Maduro e o seu governo "devem pagar pela fome e pela miséria a que submeteram o povo da Venezuela".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG