Ucrânia

Filas de quilómetros para deixar a Rússia através da Finlândia e da Geórgia

Filas de quilómetros para deixar a Rússia através da Finlândia e da Geórgia

O número de pessoas que entram na Finlândia provenientes da Rússia quase duplicou e há filas nas fronteiras, depois de Helsínquia ter anunciado a decisão de bloquear a entrada a turistas russos. A entrada na Geórgia demora horas em filas de quilómetros.

"O tráfego fronteiriço na noite passada foi mais intenso do que o habitual e há filas nas passagens fronteiriças de Vaalimaa, Nuijamaa e Imatra", indicou, este sábado, a guarda fronteiriça finlandesa no Twitter.

No total, ao longo de sexta-feira, entraram na Finlândia provenientes da Rússia 6998 cidadãos russos, o que supõe um aumento de 88% face ao mesmo dia da semana anterior, quando entraram 3714 pessoas.

PUB

Embora não existam dados oficiais que confirmem que a maioria dos recém-chegados está a fugir do decreto de mobilização parcial anunciado na quarta-feira por Moscovo, tudo indica que assim seja. Com efeito, o número de cidadãos russos que saem da Finlândia para a Rússia manteve-se estável ao longo da semana, em vez de aumentar proporcionalmente ao número de entradas.

Segundo as estatísticas, 13 pessoas pediram proteção temporária na fronteira finlandesa na sexta-feira e uma pessoa pediu asilo político.

Com as ligações aéreas e ferroviárias cortadas pelas sanções europeias contra a Rússia, milhares de russos continuam a chegar à Finlândia por estrada, a maioria através dos postos fronteiriços do sudeste da Finlândia (Vaalimaa, Nuijamaa, Imatra e Niirala), próximos de São Petersburgo.

Um cenário que se repete na fronteira com a Geórgia. Segundo noticia a BBC, a fila para deixar a Rússia tem cerca de oito quilómetros, embora haja relatos de trânsito congestionado até aos arredores da cidade de Vladikavkaz.

A Geórgia é um dos poucos países que permite a entrada de russos sem necessidade de vistos, por isso tem registado um aumento de procura.

Helsínquia anunciou na sexta-feira a intenção de bloquear totalmente a entrada no país a turistas russos, alegando que estes podem causar "um grave prejuízo para a posição internacional da Finlândia".

Também a Polónia e os três Estados bálticos, Estónia, Letónia e Lituânia, que fazem fronteira com a Rússia, tomaram medidas semelhantes, restringindo ao máximo a entrada de cidadãos russos.

Na Polónia, 54 russos foram afastados das fronteiras polacas desde que as restrições entraram em vigor na segunda-feira, mas a porta-voz da guarda fronteiriça polaca, a tenente Anna Michalska, disse à agência de notícias PAP que a fronteira com Kaliningrado, o único ponto em que a Polónia faz fronteira com a Rússia, continua tranquila e que não se verificou um aumento do tráfego fronteiriço desde o anúncio da mobilização parcial russa na quarta-feira.

Entre segunda e sexta-feira, acrescentou, entraram na Polónia 1.770 cidadãos russos, enquanto 2.342 abandonaram o país, o que está dentro das estatísticas habituais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG