Turquia

Atentado em Istambul faz 11 mortos

Atentado em Istambul faz 11 mortos

Pelo menos 11 pessoas morreram e 36 ficaram feridas, na sequência da explosão de uma bomba à passagem de um autocarro da polícia em Istambul, na Turquia, na manhã desta terça-feira.

Segundo o governador de Istambul, Vasip Sahin, a explosão fez 11 mortos, sete dos quais polícias, e provocou 36 feridos. Aos jornalistas que se encontram no local, Vasip Sahin acrescentou que três dos feridos encontram-se em estado crítico.

O atentado ocorreu quando o veículo da polícia circulava perto de uma paragem de autocarros públicos no bairro de Beyazit, na zona da estação de metro de Vezneciler, no centro histórico da cidade, em plena hora de ponta.

Aparentemente, a bomba foi ativada por controlo remoto, escreve a agência espanhola Efe.

A CNNTürk indica que várias ambulâncias e carros da polícia deslocaram-se para o local da explosão, onde imagens mostram vários veículos calcinados.

A polícia isolou a área, não permitindo o acesso até 500 metros do local do atentado.

Algumas testemunhas disseram que ouviram uma segunda explosão após o atentado, mas esta foi provocada por uma fuga de gás, segundo a Efe.

A Turquia permanece há vários meses em estado de alerta devido a uma sucessão de ataques relacionados com o conflito curdo ou atribuídos ao grupo Estado Islâmico (EI).

Em fevereiro e março, dois atentados com viatura armadilhada provocaram cerca ade 60 mortos no centro de Ancara, a capital turca. Foram reivindicados pelos Falcões da liberdade do Curdistão (TAK), um grupo radical e dissidente do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que em 1984 desencadeou uma rebelião armada contra o Estado turco pela autonomia do Curdistão turco, com provocou mais de 40 mil mortos.

A 12 de maio, oito pessoas ficaram feridas na explosão de uma viatura armadilhada perto de um quartel militar na zona asiática de Istambul.

A Turquia tem levado a cabo uma ofensiva contra o PKK no sudeste do país, de maioria curda, na sequência do fim do cessar-fogo de dois anos, no verão de 2015.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG