"Luanda Leaks"

Fábrica de cerveja angolana arrisca falência e pode colocar 500 pessoas no desemprego

Fábrica de cerveja angolana arrisca falência e pode colocar 500 pessoas no desemprego

As operações da fabricante de cervejas angolana Sodiba podem colapsar "a curto prazo", na sequência do arresto dos bens da empresária Isabel dos Santos e do seu marido, Sindika Dokolo, acionistas únicos da empresa, segundo a imprensa do país.

De acordo com um artigo publicado na edição desta quarta-feira do semanário "Valor Económico", que cita o presidente do conselho administrativo (PCA) da Sodiba, Luís Correia, a empresa responsável pela produção das cervejas Sagres e Luandina necessita de "investimento contínuo e permanente".

Segundo o executivo, a empresa criada em 2016, para a produção local da marca portuguesa Sagres, necessita de um investimento em vasilhames avaliado em 1,5 mil milhões de kwanzas (2,75 milhões de euros).

"Isto é o mínimo para permitir às marcas crescerem em linha com as necessidades da empresa", afirmou Luís Correia, que acredita que a administração tem feito "um percurso de crescimento" e que tem apresentado "bons resultados", tanto a nível nacional, como a nível internacional.

O PCA da Sodiba vincou que "sem a capacidade de os acionistas apoiarem, o risco de colapso será uma realidade a curto prazo".

O gestor assinala que o apoio dos acionistas "está previsto em orçamento e plano de negócios até ao final do próximo ano [2021]", altura em a empresa previa assumir independência do investimento dos acionistas.

A Sodiba detém ainda uma participação de 51% na produtora de embalagens de vidro Embalvidro - também detida pela Industrial Africa Development (IAD) - "cuja inauguração estava inicialmente prevista para o ano passado".

O semanário refere ainda que a falência da Sodiba pode colocar cerca de 500 pessoas no desemprego.

Em dezembro de 2019, o Tribunal Provincial de Luanda decretou o arresto preventivo de contas bancárias pessoais de Isabel dos Santos, do marido, o congolês Sindika Dokolo, e do português Mário da Silva, além de nove empresas nas quais a empresária detém participações sociais.

Com o arresto, a Sodiba foi uma das mais afetadas, uma vez que conta apenas com Isabel dos Santos e Sindika Dokolo como acionistas.

A joalheira De Grisogono, detida parcialmente por Sindika Dokolo, anunciou, no final de janeiro, que entrou em falência.

Outras Notícias