Essex

Famílias vietnamitas ponderam vender casas para pagar transladação dos filhos

Famílias vietnamitas ponderam vender casas para pagar transladação dos filhos

Os 39 migrantes vietnamitas encontrados mortos num camião de Essex, no Reino Unido, no passado mês de outubro vão regressar a casa. O custo da transladação é superior ao rendimento anual das famílias. Algumas ponderam vender a casa.

Várias famílias vietnamitas ajudaram familiares, entre filhos e netos, a viajar para o Reino Unido sob pesados custos e com recurso a empréstimos. Agora terão de fazer o mesmo para transladar os corpos dos 39 migrantes encontrados mortos dentro de um camião frigorífico em Essex, no Reino Unido.

O ministro das Relações Internacionais, segundo o "Daily Mail", disse que as famílias seria ajudadas, mas o custo teria de ser suportado pelos parentes. Caso os corpos sejam cremados, as cinzas custam cerca de 1600 euros, enquanto que transladar os migrantes num caixão pode chegar aos 2500 euros.

O governo vietnamita estará a tentar convencer as famílias a optar pela cremação, por ser uma prática mais segura, menos cara e dentro dos parâmetros das condições sanitárias. Contudo, a tradição no Vietname dita que os mortos sejam enterrados no seu país, especialmente nas zonas rurais.

De acordo com a imprensa britânica, o ministro das Relações Internacionais descarta a responsabilidade de o governo suportar as despesas de transladação.

O documento oficial dos custos já foi partilhado com as famílias, segundo a publicação britânica. Um dos principais problemas prende-se com o facto de a maioria dos vietnamitas ser extremamente pobre. Ainda acresce o facto de o rendimento anual no Vietname não ultrapassar os 1500 euros. Os valores da transladação são consideravelmente superiores.

Quatro semanas após o caso ser conhecido ainda nenhum corpo regressou a casa. "Nós pagaremos qualquer preço, quer tenhamos de vender a casa ou a nossa terra, estou determinada a trazê-lo de volta", disse Tuan, citada pelo "Daily Mail", mãe de Le Van Ha, de 30 anos, encontrado morto dentro do camião.

Dois homens, Maurice Robinson e Eamon Harrison, suspeitos de tráfico de migrantes vão ser novamente presentes a tribunal a 25 de novembro.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG