EUA

Suspeito de ataques foi ferido e detido após tiroteio

Suspeito de ataques foi ferido e detido após tiroteio

Um norte-americano de origem afegã, suspeito dos atentados bombistas de Nova Iorque e Nova Jersey durante o fim de semana, foi detido esta segunda-feira após um tiroteio com a polícia.

O suspeito foi detido quatro horas depois de o FBI ter divulgado a sua fotografia numa mensagem enviada para os telemóveis de milhões de pessoas na área de Nova Iorque, identificando-o como "armado e perigoso".

O FBI identificou Ahmad Khan Rahami, de 28 anos, como suspeito de ter colocado a bomba artesanal que explodiu no passado sábado à tarde no movimentado bairro de Chelsea, em Manhattan, e que fez 29 feridos. O suspeito foi detetado pelas câmaras de vigilância a vaguear perto do local onde ocorreu a explosão.

Ahmad Khan Rahami acabou por ser detido, esta segunda-feira, depois de um tiroteio com a polícia, avançou a CNN. A detenção ocorreu em Linden, Nova Jérsia, e o suspeito foi levado de maca para uma ambulância com ferimentos no ombro direito.

Testemunhas indicam ter ouvido entre 12 e 15 disparos. Um agente da polícia ficou ferido numa mão e outro foi atingido a tiro no colete anti-balas.

PUB

O jovem norte-americano de origem afegã é também suspeito de outra explosão no mesmo dia, de manhã, em Seaside Park, num percurso pedonal em Nova Jérsia, segundo fonte policial.

Uma bomba artesanal explodiu num percurso pedonal que deveria ser utilizado para uma corrida de militares. Esta bomba só não fez vítimas porque a corrida foi adiada.

Vários engenhos explosivos foram também encontrados no domingo à tarde em Elizabeth, numa estação de comboios muito utilizada por passageiros provenientes ou com destino ao aeroporto de Newark, mas a polícia não esclareceu se Rahami está a ser procurado por este incidente.

As autoridades dizem que ainda é cedo para saber se Ahmad, cuja última morada se situa em Elizabeth, pertence a alguma célula terrorista.

"Não tenho qualquer indicação de que uma célula [terrorista] esteja operacional na área ou na cidade", declarou Bill Sweeney, o diretor-adjunto do escritório do FBI em Nova Iorque.

Sweeney falava numa conferência de imprensa ao lado do presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, que acrescentou que as autoridades não estão à procura de mais nenhum suspeito dos ataques bombistas. "Não estamos à procura de mais nenhum indivíduo neste momento", disse o presidente da câmara.

Outras Notícias