Boston

FBI segue mais de duas mil pistas para deslindar atentado de Boston

FBI segue mais de duas mil pistas para deslindar atentado de Boston

A autoria das explosões de segunda-feira em Boston, que causaram três mortos e 176 feridos, ainda não foi reivindicada, mas as investigações têm em conta "um vasto leque de suspeitos", afirmou a polícia federal norte-americana, o FBI. Obama presta homenagem às vítimas na quinta-feira.

Em conferência de imprensa, Rick DesLauriers, do FBI, explicou que as investigações às explosões ocorridas durante a maratona de Boston estão a ser feitas de forma "metódica, cuidadosa, mas com sentido de urgência".

As autoridades envolvidas na investigação - FBI e polícia de Boston - reuniram várias provas do local das explosões, incluindo malas de nylon pretas, nas quais possivelmente as bombas estariam escondidas e fragmentos de materiais de uma panela de pressão, que seguem agora para análise.

O FBI já recebeu mais de duas mil pistas sobre o que sucedeu na segunda-feira, mas está tudo em aberto quanto a possíveis motivações.

As explosões, registadas na segunda-feira perto da linha da meta da Maratona de Boston, causaram pelo menos três mortos e 176 feridos, incluindo 17 em estado grave, e provocaram o pânico entre as dezenas de milhares de pessoas que assistiam ao evento desportivo.

Uma das três vítimas mortais foi identificada como sendo Krystle Campbell, de 29 anos, que, de acordo com declarações da avó ao Boston Globe, todos os anos se dirigia para a meta da Maratona da cidade para assistir ao evento desportivo.

A Universidade de Boston confirmou, na terça-feira, que a outra vítima foi um estudante de pós-graduação, sem revelar o nome da pessoa, por aguardar autorização da família.

No entanto, fonte consular da China confirmou à agência France Press que se trata de um cidadão chinês.

Em comunicado, a instituição académica indicou que o estudante era um de três amigos que assistiam à corrida perto da meta, estando outro elemento do grupo em situação estável no Centro Médico de Boston.

A primeira vítima mortal confirmada na segunda-feira foi um rapaz de oito anos.

Entretanto, o presidente dos EUA, Barack Obama, desloca-se a Boston na quinta-feira para participar numa cerimónia de homenagem às vítimas.

A cerimónia vai decorrer às 11 horas (16 em Portugal continental), numa catedral na zona do South End.

A Casa Branca anunciou que Obama cancelou a visita que tinha previsto fazer na sexta-feira à Universidade do Kansas, onde deveria falar sobre educação.

Outras Notícias