Manchester

Festas ilegais em Manchester terminam com um morto, uma violação e esfaqueamentos

Festas ilegais em Manchester terminam com um morto, uma violação e esfaqueamentos

Um homem de 20 anos morreu, uma mulher foi violada e três pessoas foram esfaqueadas durante duas "raves de quarentena" ilegais que aconteceram na cidade inglesa de Manchester no sábado.

As festas, que atraíram mais de seis mil pessoas a um parque rural de Manchester este fim de semana, terminaram de forma trágica.

A polícia suspeita que o homem que morreu numa das "raves de quarentena", festas organizadas à margem da lei, tenha sofrido uma overdose por consumo de drogas.

Durante o evento, realizado no Daisy Nook Country Park e Carrington, uma mulher de 18 anos foi violada e três pessoas foram esfaqueadas.

A polícia foi chamada ao local por estar em causa a violação das regras de segurança e confinamento estabelecidas por causa da pandemia e foi recebida com violência, tendo inclusive uma das viaturas sido vandalizada pelos participantes da festa, relata a BBC.

Sacha Lord, consultor económico da vida noturna da região, condenou a realização dos eventos no Twitter.

"Se és um dos imbecis que foi a uma das raves ilegais, és miserável. Puseste a tua vida em risco, bem como a da tua família e a dos teus entes queridos. Vi alguns vídeos. Vocês não são 'clubbers', são uns idiotas egoístas", escreveu.

PUB

Um grupo de voluntários passou a manhã de domingo a limpar o lixo deixado no local, recolhendo centenas de garrafas e de copos.

A polícia diz que recebeu mais 60% de chamadas com pedidos de ajuda na noite de sábado para domingo e está a recolher as imagens gravadas durante as "raves" ilegais para investigar os crimes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG