Aurora

Filho de vítimas do atentado de Denver nasceu no hospital onde pai está em coma

Filho de vítimas do atentado de Denver nasceu no hospital onde pai está em coma

Hugo Jackson Medley é um bebé norte-americano que se está a tornar notícia em todo o mundo, como símbolo da esperança após o massacre no Colorado. A mãe escapou ilesa ao atentado no cinema e a criança nasceu na terça-feira, no mesmo hospital onde o pai está internado em estado de coma, vítima do atirador de Aurora.

Hugo Jackson Medley nasceu na terça-feira no Hospital Universitário do Colorado depois da mãe, Katie Medley, ter escapado ilesa ao ataque da semana passada no cinema do Colorado.

O ataque que, ao que tudo indica, foi levado a cabo por James Holmes, estudante de medicina de 24 anos, matou 12 pessoas e feriu 58. O pai do menino, Caleb Medley, é um dos feridos - foi baleado na cabeça e perdeu o olho direito - e encontra-se em coma induzido a lutar pela própria vida no mesmo hospital em que o filho nasceu.

Segundo um amigo do casal, Caleb, de 23 anos, e Katie, de 21 anos, começaram a namorar no liceu e iam ter agora o primeiro filho. O pai da criança estava a tentar seguir uma carreira de comediante e, nos últimos dias, tinha-se qualificado para a fase seguinte de um festival de "stand-up comedy". Ainda assim, a grande expetativa era o nascimento de Hugo.

Como Katie já estava grávida de nove meses e o parto estava previsto para segunda-feira, dia 23, o casal decidiu sair uma última vez para verem a estreia de "Batman: O Cavaleiro das Trevas Renasce", filme pelo qual já aguardavam há mais de um ano, segundo conta o pai de Katie. O casal foi apanhado no meio dos tiros e Caleb acabou por ser atingido.

Uma vez que a mão saiu ilesa, dias depois a criança acabou por nascer e encontra-se bem de saúde. Agora, a família espera que Caleb, que se encontra em estado grave, resista aos ferimentos para poder ver o filho.

Os amigos do casal já criaram um site para angariar fundos e pagar a despesa no hospital. Os pais da criança, tal como muitas das vítimas, não têm um seguro de saúde e, por isso, não têm como cobrir as despesas, que podem chegar aos dois milhões de dólares (cerca de 1,6 milhões de euros).

PUB

A produtora do filme, a Warner Brothers, já garantou que vai dar metade dos lucros do filme às vítimas do ataque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG