Mundo

Forças do governo sírio voltaram a bombardear Homs

Forças do governo sírio voltaram a bombardear Homs

A forças sírias bombardearam este domingo o bairro de Khaldiyé, em Homs, no dia em que é esperada na Síria a primeira equipa de observadores das Nações Unidas para vigiar o cessar-fogo em vigor desde quinta-feira.

"Os bombardeamentos a Khaldiyé intensificaram-se hoje de manhã, com uma média de três obuses por minuto", disse Rami Abdel Rahmane, presidente do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), com sede em Londres.

Segundo Abdel Rahmane, um avião de reconhecimento sobrevoou o bairro durante o ataque, que visou também o bairro de Bayyada. Os dois bairros são controlados pelos rebeldes.

O exército sírio controla 70% de Homs, terceira cidade da Síria, apelidada pelos opositores ao regime de Bashar al-Assad como "capital da revolução".

"Os bairros da velha Homs escapam ao regime", adiantou o líder do OSDH.

No sábado, o exército tinha também bombardeado Homs, matando três civis. Em toda a Síria foram mortas 14 pessoas.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou sábado o envio de uma missão de observadores para vigiar o cessar-fogo.

PUB

Depois da sua entrada em vigor, a 12 de abril, o cessar-fogo tem sido fragilizado pela morte de pelo menos 32 pessoas, na sua maioria civis, pelas forças de segurança, segundo o OSDH.

Apesar de os combates terem baixado de intensidade e de o número de mortes ter diminuido, o exército sírio ainda não retirou os tanques das cidades, como prevê o plano do enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe, Kofi Annan.

"Desde o início da aplicação do plano Annan, não houve qualquer mudança no dispositivo militar e de segurança. As barreiras e os tanques continuam lá", afirmou Abdel Rahmane.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG