Investigação

Fortunas escondidas de oligarcas ligados a Putin

Fortunas escondidas de oligarcas ligados a Putin

Os Pandora Papers revelam esquemas de paraísos fiscais e fortunas ocultadas de 42 bilionários russos cuja riqueza combinada equivale a 15% do produto interno bruto da Rússia. As sanções impostas pelo Ocidente obrigaram esta elite a procurar formas de escapar às penalizações.

Uma investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) mostra como as elites russas usam esquemas opacos para contornar as medidas punitivas de que são alvo devido à guerra na Ucrânia. Segundo o "El País", pelo menos 11 de 42 bilionários citados pelo consórcio foram visados pelas sanções.

PUB

Os jornalistas analisaram 11,9 milhões de arquivos de 14 offshores. O oligarca russo Alexei Mordashov, por exemplo, desfez-se de sua participação no conglomerado de turismo alemão TUI em fevereiro, assim que as sanções europeias a quase mil cidadãos russos ligados ao Kremlin foram divulgadas. Ele vendeu a sua participação à Ondero, uma empresa das Ilhas Virgens Britânicas, uma das jurisdições mais opacas do mundo. Essa empresa seria o novo acionista da holding com a qual Mordashov controla parte de seus investimentos na Europa. A TUI parecia assim dissociar-se do russo sancionado. A Ontero é controlada, desde 2018, pela Ranel Assets, empresa ligada a Marina Mordashova, mãe dos filhos do magnata.

Mordashov, cujos esquemas agora denunciados terão contado com a ajuda da consultora PwC, foi considerado o homem mais rico da Rússia em 2021, com uma fortuna avaliada em 29 mil milhões de dólares. Há menos de duas décadas, a revista Forbes apelidou-o de barão do aço.

Há também informações sobre Anatoliy Kerimov, homem do círculo de confiança de Putin; Serguei Chemezov, cujo barco foi apreendido em Espanha, e oito diretores de grandes bancos russos, entre os quais o sancionado Peter Aven, executivo do maior banco russo Herman Gref ou ainda Mijaíl Fridman, acionista do Alfa Bank e (até ao início da guerra) dos supermercados DIA.

As autoridades alfandegárias holandesas apreenderam, este mês, 14 iates de oligarcas russos que estão em estaleiros, 12 em construção e dois em manutenção. Entre os navios em construção estão iates de luxo com mais de 35 metros de comprimento, que estão a ser construídos em cinco estaleiros diferentes para proprietários russos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG