migração

Foto do corpo do menino sírio mostra "urgência de agir"

Foto do corpo do menino sírio mostra "urgência de agir"

A fotografia que comove o mundo de um pequeno sírio de três anos afogado no naufrágio de uma embarcação de migrantes que tentavam chegar à Grécia mostra "a urgência de agir", disse o primeiro-ministro francês.

"Ele chamava-se Aylan Kurdi. Urgência de agir. Urgência de uma mobilização europeia", escreveu Manuel Valls na rede social de mensagens curtas Twitter, ao divulgar uma das fotografias mostrando um polícia turco com o cadáver da criança ao colo.

Inicialmente divulgada nas redes sociais e jornais online, a fotografia do corpo da criança quando deu à costa aparece esta quinta-feira na primeira página de numerosos diários europeus.

A ministra da Educação francesa, Najat Vallaud-Belkacem, considerou a propósito que não deve haver engano no que é preciso debater. "Mais insuportável ainda que esta imagem - que na minha opinião deve ser mostrada, porque não devemos desviar o olhar - é a situação destes migrantes", disse na televisão iTélé.

Duas embarcações naufragaram na noite de terça-feira para quarta-feira depois de partirem da cidade turca de Bodrum com destino à ilha grega de Kos, uma das mais curtas travessias marítimas entre a Turquia e a Europa, disseram guardas fronteiriços turcos.

As equipas de salvamento recuperaram 12 corpos, entre os quais o de Aylan Kurdi, com três anos, cujo irmão Galip, de cinco anos, também morreu no naufrágio, segundo media turcos.

"Desde o início do ano, mais de 2500 migrantes morreram afogados no Mediterrâneo", recordou a ministra Najat Vallaud-Belkacem.