Guerra

Fotógrafo premiado morto enquanto cobria conflito no Afeganistão

Fotógrafo premiado morto enquanto cobria conflito no Afeganistão

Danish Siddiqui, fotógrafo da agência de notícias "Reuters" e vencedor de um prémio Pulitzer, morreu, esta sexta-feira, enquanto cobria os confrontos entre os talibãs e as forças de segurança afegãs perto da fronteira com o Paquistão.

Um fotógrafo vencedor do Prémio Pulitzer da agência de notícias "Reuters" foi morto, esta sexta-feira, durante os confrontos entre as forças de segurança afegãs e os talibãs perto de uma fronteira com o Paquistão, informaram os meios de comunicação locais, citando um comandante do exército.

As forças afegãs estavam a tentar retomar Spin Boldak quando Siddiqui e o oficial sénior foram mortos no fogo cruzado.

Siddiqui, um cidadão indiano, estava integrado nas forças especiais afegãs em Kandahar desde o início desta semana.

"Estamos à procura de mais informações com urgência e trabalhar com as autoridades da região", disse Michael Friedenberg, presidente da "Reuters", e Alessandra Galloni, editora-chefe, em comunicado. "Danish era um excelente jornalista, um marido e pai dedicado e um colega muito querido. Os nossos pensamentos estão com a sua família neste momento terrível."

Anteriormente, Siddiqui já tinha relatado ter ficado ferido no braço enquanto cobria o conflito devido a estilhaços. O fotógrafo foi tratado e estava a recuperar.

Siddiqui ganhou um Prémio Pulitzer de Fotografia de Destaque 2018 por documentar a crise dos refugiados em Rohingya. O fotógrafo trabalhava para a "Reuters" desde 2010, cobrindo as guerras no Afeganistão e no Iraque, a crise dos refugiados de Rohingya, os protestos em Hong Kong e os terramotos no Nepal.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG