Repórteres Sem Fronteiras

Fotojornalista ucraniano "executado a sangue-frio" por tropas russas

Fotojornalista ucraniano "executado a sangue-frio" por tropas russas

O fotojornalista ucraniano Maks Levin, cujo corpo sem vida foi encontrado em abril, a 20 quilómetros a norte de Kiev, foi "executado a sangue-frio" por tropas russas, avançou a organização não-governamental Repórteres Sem Fronteiras.

Num relatório publicado na quarta-feira na sequência de uma investigação à morte de Maks Levin, a ONG considerou provado que o fotojornalista e um amigo, o soldado Oleksiy Chernyshov foram executados por militares russos a 13 de março numa floresta perto da cidade de Doshchun, provavelmente depois de interrogados e torturados.

O secretário-geral da Repórteres Sem Fronteiras, Christophe Deloire, considerou que, "num contexto de guerra fortemente marcado pela propaganda e censura do Kremlin, Maks Levin e o seu amigo pagaram com a vida a sua luta por uma informação verdadeira".

PUB

"Devemos-lhes a verdade. E vamos lutar para identificar e encontrar aqueles que os executaram", garantiu Deloire.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG