Exclusivo

França está à procura de limpar a folha nas relações com o Ruanda

França está à procura de limpar a folha nas relações com o Ruanda

Presidente Emmanuel Macron reconhece corresponsabilidade do país no genocídio ruandês de 1994, em que morreram 800 mil pessoas. Alemanha parece ser exemplo a seguir na sua relação com a Namíbia: vai pagar 1,1 mil milhões de euros em reparações.

Foi um passo importante: Emmanuel Macron, presidente francês desde 2017, anunciou finalmente a nomeação de um embaixador para o Ruanda, país da África oriental com 12 milhões de habitantes e que mantinha aquele cargo vago desde 2015.

"A normalização das nossas relações não pode ser feita sem esta medida", disse Macron em Kigali, capital do Ruanda, na presença do seu homólogo ruandês, Paul Kagame.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG