França

França não prevê intervir militarmente no Iraque

França não prevê intervir militarmente no Iraque

A França dá ajuda humanitária no Iraque mas não prevê intervir militarmente contra os 'jihadistas' do Estado Islâmico, declarou, este domingo, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius, numa conferência de imprensa em Erbil, capital Curdistão iraquiano.

"São os iraquianos que têm de travar esse combate", sublinhou Fabius, que falava ao lado de Massud Barzani, presidente da região autónoma do Curdistão iraquiano.

"O nosso apoio é atualmente humanitário (...). Neste momento, a França não prevê uma intervenção de tipo militar", disse o chefe da diplomacia francesa, que se deslocou ao Iraque para verificar a entrega de ajuda humanitária aos civis que fogem dos 'jihadistas'.

Laurent Fabius denunciou o "califado do ódio" proclamado pelos 'jihadistas' do Estado Islâmico e sublinhou que as forças curdas e iraquianas que os combatem "travam uma luta pelas liberdades que diz respeito a todos".

O ministro reafirmou que a França gostaria de ver um governo de unidade nacional no Iraque "para criar condições políticas para o combate".

Fabius reuniu-se anteriormente em Bagdad com o ministro dos Negócios Estrangeiros interino do Iraque, Hussein Chahristani.

"É preciso que todos os iraquianos se sintam representados e possam juntos travar a batalha contra o terrorismo", declarou o ministro francês, numa altura em que o Iraque, que enfrenta há dois meses a ofensiva 'jihadista', continua sem governo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG