Mundo

França quer extradição de Abdeslam

França quer extradição de Abdeslam

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, anunciou esta sexta-feira numa conferência de imprensa conjunta com o presidente francês, François Hollande, que três indivíduos foram esta sexta-feira detidos em Bruxelas no quadro da investigação aos atentados de Paris, entre os quais Salah Abdeslam.

O presidente francês felicitou por seu turno as autoridades belgas pela captura do homem mais procurado no quadro dos ataques de novembro, em Paris, e anunciou que as autoridades judiciárias francesas vão pedir formalmente muito em breve a extradição de Abdeslam.

"Detivemos Salah Abdeslam no quadro de investigações relacionadas com os atentados de Paris. É um sucesso nesta batalha contra o terrorismo e muito importante para a democracia e contra o abominável obscurantismo", disse Charles Michel.

A seu lado, François Hollande comentou que esta detenção é "uma etapa importante, mas não a conclusão definitiva", pois já "houve outras detenções, e haverá mais", pois as autoridades têm noção de que a rede que preparou, financiou e levou a cabo os ataques de 13 de novembro em Paris, que fizeram mais de 130 mortos, era muito alargada, "na Bélgica, em França e noutros países europeus", e garantiu que não serão poupados esforços até que todos os envolvidos" tenham sido travados.

Relativamente ao pedido de extradição de Salah Abdeslam, para que este seja julgado em França, disse estar certo de que "as autoridades belgas responderão da forma mais favorável e rápida possível".