Investigação

Funcionário de hospital destrói 500 doses de vacina contra a covid-19 nos EUA

Funcionário de hospital destrói 500 doses de vacina contra a covid-19 nos EUA

Um funcionário de um centro médico no Wisconsin, nos EUA, destruiu mais de 500 doses da vacina contra a covid-19. Foi despedido após admitir ter inutilizado deliberadamente o medicamento, segundo a instituição.

Os 57 frascos da vacina da Moderna foram retirados do frigorífico da farmácia do Aurora Medical Center de Grafton, no último sábado, e deixados à temperatura ambiente para lá do tempo aprovado, o que provocou o desperdício de mais de 500 doses da vacina, revelam os meios de comunicação do país.

A polícia federal FBI e a agência para o controlo e supervisão da segurança alimentar e de produtos farmacêuticos, FDA, na sigla em inglês, foram envolvidos na investigação do caso, denunciado às autoridades locais.

Inicialmente, a companhia atribuiu o incidente a um "erro humano não intencional", mas esta quarta-feira o Aurora Medical Center revelou em comunicado que "o funcionário em causa confessou, hoje [quarta-feira], ter retirado a vacina do frigorífico intencionalmente".

"Continuamos a acreditar que a vacinação é a forma de sairmos da pandemia. Estamos mais do que desapontados com a consequência desta ação individual, que resultará num atraso na toma da vacina por mais de 500 pessoas. Isto constituiu uma violação dos nossos valores fundamentais e o indivíduo já não é nosso funcionário", diz a instituição de saúde.

As vacinas eram destinadas aos profissionais de saúde do Aurora Medical Center. Algumas das doses ainda puderam ser salvas ao serem administradas a alguns funcionários dentro do período aprovado de 12 horas pós-refrigeração, mas a grande maioria teve que ser descartada por não ter cumprido os requisitos de temperatura necessários para manter a viabilidade da vacina, segundo o Aurora Medical Center.

A instituição não adiantou qualquer possível motivo para as ações do trabalhador.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG