Espanha

Fundação garante que apelo a enchente na exumação de Franco é só para rezar

Fundação garante que apelo a enchente na exumação de Franco é só para rezar

A Fundação Francisco Franco garantiu, esta terça-feira, que fez um apelo público às pessoas para "levarem flores e rezar" na exumação do ditador espanhol, marcada para quinta-feira, negando que tenha convocado um protesto para esse dia.

Em comunicado, a fundação lembrou o "apelo a todos os espanhóis" para que se desloquem ao cemitério, mas "desvincula-se oficialmente" de "qualquer ato, manifestação ou comportamento" que não seja "rezar algumas orações pelo chefe de Estado espanhol de 1936 a 1975".

A exumação e transferência dos restos mortais de Franco para o cemitério de El Prado-Mingorrubio está marcada para quinta-feira, às 10.30 horas.

O caixão com os restos mortais do ditador deixará a basílica do Vale dos Caídos aos ombros de alguns dos seus familiares, sem bandeiras nem honras militares e será, posteriormente, transferido num helicóptero das Forças Armadas para o cemitério.

Segundo o dispositivo organizado pelo Governo espanhol, dentro da basílica, onde não poderão ser captadas imagens, só poderão estar os trabalhadores estritamente necessários para extrair a laje que cobre a tumba, de 1.500 quilos, um médico legista, o ministro da Justiça como notário superior do reino e responsável pela elaboração do registo da exumação, além de 22 familiares que demonstraram desejo de comparecer, entre netos e bisnetos do ditador.

Após um breve voo que durará cerca de 10 minutos, no qual o caixão será acompanhado por um dos netos do ditador e pelo ministro da Justiça, o helicóptero pousará num antigo heliporto da Guarda Real, muito perto do cemitério.

Em Mingorrubio será celebrada uma cerimónia religiosa só para a família, que estará a cargo do prior de Vale dos Caídos e de um padre, filho de Antonio Tejero, guarda civil condenado pela tentativa de golpe de Estado conhecido como 23F, por ter acontecido em 23 de fevereiro de 1981.

A exumação será feita no cumprimento da Lei da Memória Histórica, aprovada pelo Congresso em 2017, e de acordos adotados pelo Governo de Pedro Sánchez este ano.

Depois de o Governo ter anunciado, na segunda-feira, o dia e hora da exumação, a Polícia Nacional restringiu o acesso àquele cemitério e montou medidas de vigilância no local para controlar o acesso.

Francisco Franco Bahamonde foi um militar espanhol que integrou o golpe de Estado que, em 1936, marcou o início da Guerra Civil Espanhola, tendo exercido desde 1938 o lugar de chefe de Estado e de Governo, até morrer em 1975, ano em que se iniciou a transição do país para um sistema democrático.

Outros Artigos Recomendados