O Jogo ao Vivo

Covid-19

Funeral de touro reúne 200 pessoas e viola confinamento obrigatório na Índia

Funeral de touro reúne 200 pessoas e viola confinamento obrigatório na Índia

A polícia indiana disse esta quinta-feira que está a investigar o enterro de um touro, reverenciado pelos locais, que reuniu cerca de 200 pessoas numa vila no sul do país, desafiando as regras de confinamento para combater a pandemia da Covid-19.

O touro Mooli era uma celebridade numa vila do distrito de Madurai, no sul do estado de Tamil Nadu. O animal pertencia a um templo e estava sempre presente nos festivais de "jallikattu", um rodeio tradicional da região em que os jovens tentam domar um touro.

No domingo, o touro morreu de velhice e o seu cortejo fúnebre atraiu uma pequena multidão de moradores em luto, apesar de na Índia estarem proibidas reuniões com mais de cinco pessoas para limitar a propagação do coronavírus.

"Inicialmente, apenas 30 a 50 pessoas participavam no enterro, mas depois cerca de 100 a 200 pessoas reuniram-se para homenageá-lo", disse T.G. Vinay, uma autoridade do distrito de Madurai, à agência de notícias AFP.

"Eles não se reuniram num só lugar, mas estavam a caminhar (acompanhando a procissão), prestando a sua homenagem, orando e depois foram embora", acrescentou.

A polícia iniciou uma investigação contra vários moradores acusados de violar as regras do confinamento nacional, em vigor desde 25 de março e prolongado até 3 de maio.

Os admiradores do touro trouxeram guirlandas de flores, estolas e outros itens como oferendas, além de fogos de artifício, informou a imprensa local.

Jovens em motocicletas chegaram em grande número para se despedir de Mooli, disse à AFP Rajasekaran, um dos responsáveis do "jallikattu" de Madurai.

O funeral com grande pompa de animais reverenciados não é invulgar na zona rural da Índia. No hinduísmo, o deus Shiva tem um touro como sua montaria.

O festival anual de "jallikattu" é extremamente popular na área rural de Tamil Nadu. O Supremo Tribunal proibiu essa atividade em 2014, mas, após manifestações, o governo de Tamil Nadu voltou em 2017 a permitir a realização do festival, acreditando que faz parte da identidade da região.

Até ao momento, a Índia identificou 12380 casos confirmados de infeção do novo coronavírus, que já mataram 414 pessoas, segundo os dados anunciados esta quinta-feira. Esse número provavelmente está subestimado devido falta de testes entre a população.