Mundo

Furacão Irene "ordena" evacuação de cerca de 750 mil pessoas nos EUA

Furacão Irene "ordena" evacuação de cerca de 750 mil pessoas nos EUA

Cerca de 750 mil pessoas receberam ordem para para deixar as habitações, em Cape May, nos EUA, devido à aproximação do furacão Irene. Em Nova-Iorque, foi declarado o estado de emergência. Por toda a costa Leste, centrais nucleares e explorações petrolíferas preparam-se para a tempestade, com ventos de 200 km/h.

A costa nordeste dos EUA está sob a ameaça do furacão Irene, que está a deixar em estado de alerta cidades como a capital Washington e o coração financeiro dos EUA, Nova Iorque.

Da Carolina, Norte e Sul, a Cape Cod, mais de 50 milhões de pessoas estão potencialmente no caminho do furacão. Estados, cidades, portos, indústrias, refinarias petrolíferas e centrais nuclerares activam planos de emergência enquanto os residentes se abastecem de água e comida e trabalham para proteger casas, barcos e carros.

"As maiores áreas metropolitanas ao longo da costa Nordeste vão sofrer o impacto", disse o director do Centro Nacional de Furacões, Bill Read, em declarações à agência Reuters. "Tratando-se de um grande furacão, de categoria 3, ventos formados na tempestade tropical vão entrar bastante pelo continente", acrescentou.

O presidente Barack Obama declarou o estado de emergência na Carolina do Norte, autorizando ajuda federal para suportar a resposta estatal aos efeitos da tempestade. Mas, mais a norte, os problemas parecem maiores.

O coordenador dos Serviços de Emergência de Cape May, Frank McCall, estima que 750 mil pessoas têm de abandonar o condado. A ordem foi dada tendo em conta que há 90% de hipóteses de o furacão "Irene" atingir fortemente a região, com ventos de cerca de 200 km/h.

Segundo o Serviço de Meteorologia dos EUA, "Irene" deve tocar terra firme precisamente no condado de Cape May, no estado de Nova Jérsia. Condados costeiros como Atlantic, Ocean e Monmouth, devem emitir ordens de evacuação similares.

PUB

Frank McCall disse que a ordem para abandonar o condado, que começa às 8 horas da manhã de sexta-feira (13 horas em Portugal continental), foi emitida porque Cape May é considerado o sexto condado mais difícil de evacuar nos EUA, devido à geografia.

A última vez que tinha sido emitida uma ordem, não facultativa, de evacuação aconteceu em 1985, durante o furacão "Glória". Agora, é "Irene" que está a deixar a costa Leste dos EUA com os nervos em franja.

Nova Iorque declarou, quinta-feira, o estado de emergência em todo o Estado, preparando-se para os efeitos da chegada do furacão, que deve atingir o estado e a cidade na noite de sábado para domingo.

O mayor de Nova Iorque, Michael Bloomberg, já tinha avisado que está prevista a possibilidade de ter de evacuar algumas áreas de Nova Iorque, cidade com oito milhões de habitantes, devido ao furacão "Irene", que causou pelo menos quatro mortos à passagem pelas Caraíbas.

As inundações e a queda de árvores são os riscos maiores, segundo Bloomberg, que não vê problemas com os vários aranha-céus de Nova Iorque. "Os grande imóveis são conhecidos por suportar ventos muito violentos", disse o mayor da "Big Apple", aconselhando os nova-iorquinos a fazerem uso de bom senso para enfrentar o furacão.

A dois dias da chegada prevista do furacão, os serviços municipalizados de segurança começaram a retirar equipamentos de zonas potencialmente inundáveis. Em alguns prédios, os locatários foram aconselhados a reforçar a segurança e a retirar tudo o que tiverem no exterior das habitações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG