Mau tempo

Furacão Maria deixa Porto Rico sem eletricidade

Furacão Maria deixa Porto Rico sem eletricidade

Porto Rico enfrenta esta quarta-feira o que as autoridades admitem vir a ser o pior furacão. O Maria causou o corte do abastecimento de energia elétrica em toda a ilha, afetando os 3,5 milhões de habitantes.

O furacão Maria chegou à costa sudeste de Porto Rico às 06.15 horas (11.15 horas em Portugal continental) como tempestade de categoria 4, castigando a ilha com ventos que deverão ameaçar a vida da população durante 12 a 24 horas, segundo os meteorologistas.

"Este será um fenómeno extremamente violento", disse o governador Ricardo Rossello, acrescentando: "Não assistimos a um evento desta magnitude na nossa história moderna".

O furacão danificou "tudo à sua passagem", descreveu Abner Gómez, diretor da agência de gestão de desastres.

O número de cortes de energia aumentou à medida que o furacão Maria se aproximou, com ventos de 281 quilómetros por hora. Nenhum dos 3,5 milhões de habitantes da ilha tem eletricidade. A população abrigou-se em cerca de 500 abrigos preparados pelas autoridades.

A NASA divulgou imagens de satélite do momento em que o Maria atinge a ilha de Porto Rico. Mais a norte é possível ver o avanço do furacão José ao longa da costa dos Estados Unidos.

Maria é a oitava tempestade mais forte da história do Atlântico, tendo em conta a velocidade do vento. Logo a seguir surge o Irma, que teve ventos a rondar os 300 km/h e matou 38 pessoas no Caribe e outras 36 nos EUA no início deste mês.

Porto Rico tinha sido poupado à destruição direta por furacões, que tendem a virar para norte ou sul da ilha. O último furacão da categoria 4 em Porto Rico ocorreu em 1932 e a tempestade mais forte a atingir a ilha foi San Felipe, em 1928, com ventos de 257 Km/h.

Outras Notícias