17.11.2018

Imagens

Os protestos dos "coletes amarelos" que já mataram uma pessoa em França

Os protestos dos "coletes amarelos" que já mataram uma pessoa em França

Os protestos deste sábado contra os preços dos combustíveis em França já mataram uma pessoa e provocaram mais de duas centenas de feridos.

O movimento dos "coletes amarelos" - nome alusivo aos coletes fluorescentes que devem estar no interior dos veículos - promoveu hoje mais de mil manifestações em toda a França, com cerca de 282 mil manifestantes, informou o ministério do Interior francês cerca das 19.15 horas locais (18.15 horas em Portugal Continental). Até à mesma hora, 227 pessoas tinham ficado feridas nos protestos, seis deles em estado grave. Dos 117 manifestantes interpelados pela Polícia, 73 ficaram detidos.

Uma manifestante, com cerca de 50 anos, morreu num acidente em Sabóia, sudeste de França, atropelada por uma condutora que levava a filha ao médico e entrou em pânico, avançando para os manifestantes que tentavam evitar que o veículo prosseguisse a marcha, disse o ministro do Interior francês.

Os protestos estão a causar perturbações na circulação rodoviária nalguns pontos de França, designadamente na periferia oeste de Paris e em pelo menos três zonas do norte do país.

Os "coletes amarelos" são um movimento cívico à margem de partidos e sindicatos criado espontaneamente nas redes sociais e alimentado pelo descontentamento da classe média-baixa.

O protesto de hoje colocou em alerta as forças de segurança e, segundo o canal "BFMTV", cerca de três mil agentes estão prontos para atuar em todo o país.

O movimento, que alargou os protestos contra a carga fiscal em geral, é um novo obstáculo para o Executivo de Emmanuel Macron, que decidiu aumentar os impostos dos combustíveis para promover a transição energética.

O Governo decretou um aumento dos impostos dos combustíveis de 7,6 cêntimos por litro para o 'diesel' e de 3,9 cêntimos para a gasolina e, a partir de janeiro, serão aplicadas taxas adicionais a estes produtos de 6 e de 3 cêntimos, respetivamente.

Os "coletes amarelos", nome alusivo aos coletes fluorescentes que é obrigatório ter no interior dos veículos, têm o apoio de 74% da população francesa, segundo uma sondagem publicada na passada sexta-feira.

ver mais vídeos