19.06.2021

Polónia

Milhares saíram à rua para provar que "o arco-íris não ofende ninguém"

Milhares saíram à rua para provar que "o arco-íris não ofende ninguém"

Milhares de pessoas participaram, este sábado, no "Desfile da Igualdade" realizado em Varsóvia, evento que não ocorreu em 2020 devido à pandemia de covid-19, com o objetivo de defender os direitos das minorias sexuais na Polónia.

Organizado conjuntamente por diferentes entidades de defesa dos direitos das minorias, com o apoio do presidente da câmara de Varsóvia, Rafal Trzaskowski, o desfile de manifestantes com as cores do arco-íris passou pelo centro da capital polaca, sob um sol intenso e ao som de músicas transmitidas de plataformas móveis

De acordo com jornalistas da AFP no local, cerca de 20 mil pessoas, a maioria jovens, participaram na marcha. Nem a polícia, nem a autarquia, comunicaram as estimativas sobre o número de participantes.

"O arco-íris não ofende ninguém" foi o slogan muito presente durante a manifestação.

Segundo o líder do partido conservador nacionalista Lei e Justiça (PiS) no poder desde 2015, Jaroslaw Kaczynski, os homossexuais constituem uma ameaça para a família tradicional.

O presidente da Polónia, Andrzej Duda, equiparou a "ideologia LGBT" ao comunismo e, com o apoio do Governo, várias regiões ou municípios deste país considerados apegados aos valores católicos declararam-se livres dessa ideologia.

O Conselho da Europa classifica a Polónia na última posição da União Europeia em termos de direitos LGBTQ (lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros e queer), estimando num relatório recente que os principais líderes políticos do país agravaram a situação nos últimos anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG