Mundo

Google e Microsoft entram em conflito sobre pagamento das notícias online

Google e Microsoft entram em conflito sobre pagamento das notícias online

O Google e a Microsoft entraram na sexta-feira em conflito ao manifestarem posições divergentes sobre o pagamento aos meios de comunicação social das noticias que colocam nas plataformas digitais.

Numa nota entregue à comissão judicial da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, o presidente da Microsoft, Brad Smith, acusou o Google de ter "espremido os benefícios" dos media.

"Embora seja importante reconhecer que enviar tráfego online tem valor, monetizar esse tráfego tornou-se cada vez mais difícil para os meios de comunicação social porque a maioria dos benefícios são espremidos pelo Google", disse o gerente da empresa de software.

O presidente da Microsoft referia-se ao conflito que o Google e o Facebook (os dois maiores destinatários da publicidade online) mantêm aberto com editoras de todo o mundo devido à publicação de conteúdos, uma vez que em muitos casos a notícia aparece e é consumida em plataformas digitais sem qualquer benefício financeiro para quem as produziu.

"O Google reconverteu-se na primeira página para as notícias, apropriou-se do relacionamento com os leitores e tornou o conteúdo das notícias em sua propriedade a meras mercadorias", acrescentou Smith, que comparou a tendência de crescimento na receita de publicidade em mecanismos de pesquisa com a queda na receita para o mesmo conceito dos meios de comunicação social.

A Microsoft, que concorre com o Google através do seu mecanismo de busca Bing, é a favor da criação de sistemas em que as empresas de tecnologia paguem a editores para publicar conteúdo, algo que Google e Facebook estão contra.

A última batalha aconteceu há poucos dias na Austrália, onde o Parlamento aprovou uma lei que exige justamente esse tipo de pagamento, e que foi precedida por um apagão de informações do Facebook que durou cinco dias e pela ameaça do Google de deixar de operar no país .

PUB

O Google respondeu hoje à nota do presidente da Microsoft com um 'post' publicado no blog corporativo da companhia e assinado pelo vice-presidente de assuntos globais Kent Walker, em que acusa a Microsoft de "atacar os seus rivais e pressionar por regulamentações que beneficiem os seus próprios interesses".

"Eles estão enviando mensagens que os beneficiam e estão até dispostos a quebrar o funcionamento da Internet aberta apenas para atacar um rival. As suas mensagens sobre como o nosso negócio funciona e como trabalhamos com os media são simplesmente falsas", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG