EUA

Governador da Florida eleva idade mínima para comprar armas para 21 anos

Governador da Florida eleva idade mínima para comprar armas para 21 anos

O governador da Florida, Rick Scott, assinou legislação que restringe o acesso a armas, acentuando a divergência com o lóbi que as defende e décadas de pensamento republicano, no seguimento do massacre no liceu de Parkland.

Rodeado por familiares dos 17 mortos no tiroteio ocorrido há três semanas, este governador republicano afirmou que a nova legislação equilibra "os direitos individuais com a necessidade de segurança pública".

O lóbi das armas, organizado na Associação Nacional da Espingarda (NRA, na sigla em Inglês), já reagiu e anunciou que apresentou uma queixa judicial contra a elevação da idade mínima para comprar armas de 18 para 21 anos.

"É um exemplo para o país inteiro que o governo possa e tenha andado depressa", disse Rick Scott, cujo Estado tem sido dirigido por republicanos amigos das armas nos últimos 20 anos.

Tony Montalto, cuja filha Gina foi morta no tiroteio, leu uma declaração dos familiares das vítimas: "Quando se trata de prevenir atos de violência escolar horrível, este é o princípio do caminho. Pagámos um preço terrível por este progresso".

Pouco faltou para que a legislação proibisse a venda de armas de assalto, como pretendido pelos sobreviventes do tiroteio. O atirador que atacou o liceu Marjory Stoneman Douglas usou uma arma destas, uma AR-15.

Mas a legislação sobe a idade mínima para comprar armas de 18 para 21 anos e cria um programa voluntário que capacita alguns professores e outros empregados das escolas a terem armas.