Educação

Governo brasileiro anuncia desbloqueio de dinheiro para universidades públicas

Governo brasileiro anuncia desbloqueio de dinheiro para universidades públicas

O Governo brasileiro anunciou esta sexta-feira o desbloqueio do dinheiro destinado às despesas de universidades e institutos públicos federais do país, que havia bloqueado no final de abril.

"Todo o orçamento para o custeio das universidades federais e institutos estão sendo descontingenciados [desbloqueados] neste momento", disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub, numa conferência de imprensa, em Brasília.

Após assumir o cargo, em abril deste ano, Weintraub disse ao jornal O Estado de S. Paulo que cortaria o orçamento de instituições de ensino como a Universidade de Brasília, a Universidade Federal Fluminense e a Universidade Federal da Baía porque as mesmas promoviam "balbúrdia" ao invés de se dedicarem ao ensino.

A declaração gerou polémica e o Ministério da Educação anunciou o corte de 30% das verbas discricionárias - usadas para pagar gastos não vinculados aos salários dos funcionários como as contas de água e de luz - de todas as universidades e institutos federais no país.

Segundo a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), o bloqueio desta verba poderia paralisar as atividades académicas em várias unidades até ao final do ano.

O secretário executivo do Ministério da Educação, Paulo Vogel, confirmou, na mesma conferencia de imprensa, o desbloqueio de 1,1 mil milhões de reais (240 milhões de euros) dos 19,6 mil milhões de reais (4,2 mil milhões de euros) previstos para as despesas discricionárias da pasta.

Segundo o responsável, as universidades terão acesso ao dinheiro para pagar as despesas básicas e manter o seu funcionamento porque o orçamento do Ministério da Educação foi alterado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG