Covid-19

Governo brasileiro suspende contrato para compra da vacina indiana Covaxin

Governo brasileiro suspende contrato para compra da vacina indiana Covaxin

O Ministério da Saúde brasileiro informou, esta terça-feira, que, por recomendação da Controladoria-Geral da União (CGU), decidiu suspender o contrato para compra da vacina indiana contra a covid-19 Covaxin, envolto em suspeitas de corrupção.

"De acordo com a análise preliminar da CGU, não há irregularidades no contrato, mas, por 'compliance', o Ministério da Saúde optou por suspender o contrato para uma análise mais aprofundada do órgão de controlo. Vale ressaltar que o Governo federal não pagou nenhum centavo pela vacina Covaxin", indicou a tutela da Saúde num comunicado enviado à Lusa.

De acordo com o executivo, a medida não compromete o ritmo da campanha de vacinação contra a covid-19 no Brasil, uma vez que "não há aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa, órgão regulador do país) para uso de emergência, nem definitivo do imunizante".

O Brasil, um dos países mais afetados pela pandemia, totaliza 514.092 mortes e mais de 18,4 milhões de casos positivos de covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG