O Jogo ao Vivo

Grécia

Governo grego obteve voto de confiança do Parlamento

Governo grego obteve voto de confiança do Parlamento

O Governo socialista grego obteve esta terça-feira a confiança do Parlamento, um passo prévio para o lançamento de um novo plano de austeridade, obtendo a aprovação de mais de metade dos deputados.

"Deram o seu voto de confiança ao Governo 155 deputados, de um total de 298 votos. 143 votaram contra", anunciou o presidente do Parlamento grego, Philippi Pachálnikos.

O Executivo precisava de pelos menos 151 votos favoráveis dos 300 deputados.

O primeiro-ministro, George Papandreou, tinha apresentado uma moção de confiança, face ao aumento da contestação às medidas de austeridade que vêm sendo adoptadas.

A votação foi realizada por votação nominal, após um acalorado debate durante o qual os deputados da oposição se ausentaram por algum tempo.

Todos os deputados votaram de acordo com a sua linha partidária.

O chumbo do Parlamento teria levado a eleições antecipadas e questionado a capacidade de a Grécia seguir com novas medidas de austeridade até ao final de Junho, como exigido pelos credores internacionais do país.

Se as novas medidas não forem aprovadas, a Grécia não vai receber a próxima tranche do empréstimo concedido pelo Fundo Monetário Internacional e pela União Europeia. A Grécia está a ser mantida financeiramente por um fundo de resgate de 110 mil milhões euros.

Um agravamento da situação política, e consequentemente financeira, poderia arrastar para baixo os bancos gregos e europeus, além de alimentar receios sobre as finanças de outros países da zona euro, como Portugal, Irlanda e Espanha.

O novo ministro das Finanças grego, Evangelos Venizelos, prometeu que o Parlamento vai aprovar o pacote de medidas de austeridade até ao final de Junho, a fim de cumprir com as exigências da União Europeia para receber o próximo pagamento.

O Parlamento deverá votar as medidas que trazem novos cortes de despesas, no valor de 28 mil milhões de euros, na próxima semana.