O Jogo ao Vivo

Insólito

Grupo deportado do Dubai após sessão fotográfica sem roupa em varanda

Grupo deportado do Dubai após sessão fotográfica sem roupa em varanda

Um grupo de pelo menos 12 mulheres ucranianas e um homem russo foi detido e deportado do Dubai após uma sessão fotográfica sem roupa numa varanda na área da Dubai Marina. Um vídeo publicado nas redes sociais alertou as autoridades para a situação.

Os detidos são acusados de atentado ao pudor, que pode ser punível com uma pena de até seis meses de prisão e uma multa de 5000 dirham (cerca de 1145 euros), diz a BBC.

O Dubai é um destino turístico muito popular, mas tem leis rígidas, sem exceções para os turistas. Todas as pessoas que vivam ou visitem os Emirados Árabes Unidos estão sujeitas às leis.

Pelo menos 12 mulheres ucranianas e um fotógrafo russo foram filmados na varanda, mas havia mais pessoas no grupo, cujas nacionalidades não foram confirmadas. A Polícia disse que a sessão fotográfica não "refletiu os valores e a ética da sociedade dos Emirados".

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia informou que funcionários do consulado visitaram as 12 mulheres na terça-feira, assim como o chefe do Departamento de Investigação Criminal do Dubai.

A assessoria de imprensa do Dubai confirmou que o grupo será deportado. "O Ministério Público concluiu as investigações sobre uma sessão de fotos divulgada recentemente, que infringiu a lei dos Emirados Árabes Unidos. Os indivíduos envolvidos serão deportados. Nenhum comentário adicional será feito sobre o assunto", afirmaram numa publicação na rede social Twitter.

A deportação rápida é rara no Dubai. Casos como este geralmente vão a julgamento ou são resolvidos antes de uma eventual deportação.

PUB

Segundo a BBC, não é a primeira vez que estrangeiros são detidos no Dubai. Em 2017, uma mulher britânica foi condenada a um ano de prisão por ter relações sexuais consentidas com um homem com quem não era casada. A relação tornou-se mediática quando a mulher denunciou o homem às autoridades, alegando que ele lhe enviava mensagens ameaçadoras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG