Venezuela

Guaidó regressa segunda-feira e pede mobilização do povo

Guaidó regressa segunda-feira e pede mobilização do povo

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, anunciou hoje no Twitter o seu regresso ao país, na segunda-feira às 11.00 horas.

"Anuncio o meu regresso ao país. Peço ao povo venezuelano que se concentre, em todo o país, amanhã às 11.00 horas ", escreveu Juan Guaidó na sua conta no Twitter.

O autoproclamado presidente interino da Venezuela acrescentou que serão divulgados pontos de concentração nos canais oficiais de comunicação.

Juan Guaidó anunciou no sábado o seu regresso ao país, depois de um périplo por vários países da América do Sul, e convocou manifestações para segunda e terça-feira.

"Nesta viagem muito importante pelos nossos países irmãos da América do Sul, viemos não apenas pedir ajuda, como também procurar liberdade, democracia e prosperidade para a Venezuela", disse no sábado o líder do parlamento venezuelano, ao discursar na cidade costeira de Salinas, ao lado do Presidente equatoriano, Lenin Moreno.

O Governo brasileiro defendeu no sábado que Juan Gaidó possa regressar à Venezuela, após concluir o périplo por vários países da América Latina, sem incidentes e sem violações dos seus direitos.

A posição do Brasil coincidiu com outra da União Europeia, cuja Alta Representante para a Política Exterior, Federica Mogherini, declarou no sábado que qualquer ação contra "a liberdade, segurança ou a integridade pessoal" do líder da Assembleia Nacional da Venezuela "representaria uma grande escalada de tensões e mereceria a firme condenação da comunidade internacional".