Exclusivo

Guerra não deixará Portugal sem gás natural

Guerra não deixará Portugal sem gás natural

País dispõe de complexo subterrâneo para armazenar 335 milhões de metros cúbicos. Aposta nas renováveis como substituto do gás pode criar dependência da China

Portugal dispõe de gás natural suficiente para três meses de consumo, guardado no complexo do Carriço, no Pombal. Esta capacidade de armazenamento, possível devido à existência de seis cavidades a mais de mil metros de profundidade, pode aumentar consideravelmente se, entre outros, forem usadas os depósitos existentes no porto de Sines. Se a estas infraestruturas juntarmos os gasodutos que chegam a Portugal pelo Norte de África e por Espanha, o país não terá, defende o professor universitário Joaquim Góis, problemas relacionados com a falta de gás natural. Deverá, no entanto, alega o mesmo especialista, enfrentar uma escalada de preços causada pelo conflito na Ucrânia.

"Portugal tem uma capacidade relativamente grande para armazenar gás natural. Dará, sensivelmente, para três meses de consumo", garante o professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Para chegar a esta conclusão, Joaquim Góis lembra os 150 milhões de metros cúbicos de armazenamento existente nos depósitos à superfície existentes em Sines, mas sobretudo o complexo subterrâneo do Carriço.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG