Holanda

Guilherme IV, o príncipe que não queria ser rei

Guilherme IV, o príncipe que não queria ser rei

Tratado pelo seu primeiro nome desde tenra idade, por imposição da rainha, Guilherme-Alexandre terá escutado a palavra príncipe precedente ao seu nome dentro das muralhas do castelo ao atingir os 16 anos. Negava o trono desde cedo.

Guilherme-Alexandre partilhou uma escola com crianças de diferentes classes sociais, o que poderá ter influenciado escolhas e ideologias vindouras.

Aluno como tantos outros na escola, já em adolescente escapava frequentemente do castelo e despistava os seus guarda-costas. Revelava algum inconformismo que mais tarde se revelaria sob a forma de recusa ao trono.

A rebeldia adolescente gerou conflitos com os pais. Quando questionado sobre essa época, numa entrevista recente, o futuro rei confessa: "Tinha problemas com os meus pais a toda a hora. E os meus pais tinham problemas comigo. Então foi melhor para todos que nos separássemos".

Licenciado em História, cumpriu o serviço militar, obrigatório na Holanda. Os estudos não fascinavam o príncipe que retornou às forças armadas empunhando a licença militar de piloto. Aficionado pela aviação, participou em várias missões humanitárias no Quénia. Chegou até a pilotar alguns ministros do próprio país.

Após anos de recusa, acaba por aceitar o papel de sucessor ao trono, a pedido da sua mulher, Maxima. No entanto, não deixa de mencionar que se alguma vez o trono se interpusesse entre ele e a mulher, o trono perderia.

Na comemoração do seu último aniversário, apenas constaram família e alguns amigos. Numa entrevista recente comentou: "Podem-se dirigir a mim como acharem mais acertado". Continuando em tom modesto: "Eu não sou obcecado pelo protocolo. Eu vou ser rei, mas também um ser humano."

O homem que se irá sentar no trono holandês perdeu já o pai e tem um irmão em coma profundo, após ter sido apanhado por uma avalanche enquanto esquiava. E é nestas horas em que o ainda príncipe diz ser preciso como principal fonte de apoio à família.

Coroado esta terça-feira, Guilherme-Alexandre revela não querer ser apenas mais um número (Guilherme IV).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG