Mundo

Hamas dá dinheiro a presos libertados que ficaram em Gaza

Hamas dá dinheiro a presos libertados que ficaram em Gaza

O movimento radical Hamas anunciou, esta quarta-feira, que vai dar 2000 dólares (1456 euros) a todos os presos palestinianos libertados na terça-feira em troca do soldado israelita Gilad Shalit e que ficaram instalados na faixa de Gaza.

"Foi decidido que para atender aos presos libertados, cada um deles receberá 2000 dólares", informa um comunicado do gabinete de Ismail Haniyeh, primeiro-ministro do Hamas, que controla o território.

Israel libertou terça-feira 477 presos palestinianos no quadro de um acordo para a libertação do sargento Shalit, refém em Gaza há cinco anos e quatro meses.

Dos 477, 133 foram autorizados a regressar a casa na faixa de Gaza e outros 164 foram deportados para este território, enquanto 117 voltaram à Cisjordânia, 15 a Jerusalém Oriental e 40 são desterrados para a Turquia, o Qatar e a Síria.

O acordo assinado a semana passada sob mediação egípcia entre Israel e o Hamas prevê que um segundo grupo de 550 presos palestinianos seja libertado dentro de dois meses.