Inglaterra

Harry "triste" por ter chegado a este ponto de rutura com a família real

Harry "triste" por ter chegado a este ponto de rutura com a família real

Após vários quilómetros de linhas escritas sobre o corte entre o casal Harry e Meghan Markle e a família real, o ainda Duque de Sussex afirmou, este domingo, num evento solidário de angariação de fundos, que esta não é uma fuga de Inglaterra e que está triste, porque gostava que as coisas tivessem tomado outro rumo.

Nas primeiras palavras após o anúncio de que iria abandonar o trabalho inerente a uma posição sénior na família real britânica, Harry quis contar "a verdade", não como "príncipe ou duque", a quem se reuniu em Londres para apoiar a Sentebale, uma organização que se dedica a ajudar jovens com sida em África.

O filho mais novo de Diana salientou que o Reino Unido vai continuar a ser a sua casa, apesar de ser público que o casal vai dividir o tempo entre Inglaterra e o Canadá, país natal de Meghan Markle. "O Reino Unido é a minha casa e um sítio que eu amo. Isso nunca vai mudar", afirmou, para depois sublinhar o respeito pela avó, a rainha: "a minha comandante-em-chefe".

No discurso, Harry revelou que o casal esperava poder continuar a servir a rainha, a Commonwealth e as associações militares de que faz parte, "mas sem dinheiro público". "Infelizmente, isso não era possível" e como tal tomou a decisão de se afastar do trabalho da coroa e de deixar de representar a rainha em público.

"Por estas razões, sinto uma grande tristeza que tenha chegado a este ponto", explicou, garantindo que a decisão que tomou para ele e para Meghan não foi tomada de "ânimo leve". "Sei que nem sempre estive bem, mas neste caso não havia outra opção", para conseguir ter "uma vida mais pacífica".

Sobre a vida que sempre conheceu e que vai deixar em prol da família, Harry não deixou de lembrar a mãe e a marcação cerrada que os meios de comunicação britânicos sempre lhe fizeram. "Nasci nesta vida e é uma grande honra servir o meu país e a rainha. Quando perdi a minha mãe, há 23 anos, vocês tomaram-me debaixo da asa. Cuidaram de mim por tanto tempo, mas os média são uma força poderosa".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG