EUA

Atirador faz 12 mortos na Virgínia e é abatido pela polícia

Atirador faz 12 mortos na Virgínia e é abatido pela polícia

Um homem armado abriu fogo no interior de um edifício municipal da cidade de Virginia Beach, no Estado norte-americano da Virgínia. Doze pessoas morreram. O atirador foi abatido pela polícia.

O homem, identificado como Dewayne Craddock, de 40 anos, disparou indiscriminadamente no interior de um edifício onde funcionam diversos serviços municipais, pelas 16 horas locais (21 horas em Portugal continental).

"Só ouvimos pessoas a gritarem e pedirem a todos para se baixarem", contou Megan Banton, uma assistente administrativa que trabalha no local, à estação de televisão local WAVY.

Uma das vítimas foi abatida no exterior, num veículo, e as restantes foram encontradas em três pisos do edifício.

Quatro agentes da polícia entraram no local e localizaram o atirador, tendo este sido "imediatamente confrontado", segundo disse aos jornalistas o chefe da Polícia local, James Cervera. Numa troca de tiros com a polícia, o atirador foi morto e um agente ficou ferido. "Quero que saibam que durante esta batalha, basicamente os agentes impediram este indivíduo de continuar com a carnificina no edifício", acrescentou, descrevendo o local como "zona de guerra".

Além do agente da policia que ficou ferido, outras três pessoas sobreviveram ao tiroteio com ferimentos.

De acordo com as autoridades, o atacante era funcionário municipal da cidade há 15 anos. Contratado como engenheiro pelo município, Dewayne Craddock tinha um cartão de segurança que lhe permitia o acesso a áreas não públicas do edifício municipal.

O motivo do atirador não foi divulgado, sendo que a investigação continua em aberto.

Virginia Beach fica localizada a 300 quilómetros a sul da capital dos Estados Unidos, Washington.