O Jogo ao Vivo

França

Português gravemente ferido e internado no hospital após atentado

Português gravemente ferido e internado no hospital após atentado

Três pessoas morreram e 16 ficaram feridas na sequência de um ataque terrorista, esta sexta-feira de manhã, em Trèbes, perto de Carcassonne, em França. O atirador foi abatido pela polícia.

Fonte da secretaria de Estado das Comunidade tinha confirmado, ao final da tarde, ao JN que entre as vítimas mortais havia um cidadão português, mas a família do jovem de 27 anos desmentiu, afirmando que a vítima estava internada em estado grave no hospital de Perpignan. Já perto das 23 horas, o Governo português confirmou o engano.

PUB

O autor do ataque matou uma pessoa para roubar um carro, disparou sobre um polícia e fez reféns num supermercado, onde matou duas pessoas. O suspeito acabou por ser abatido pela polícia, horas depois do início do sequestro e após os reféns terem sido libertados. O atacante, já identificado como Redouane Lakdim, é um marroquino de 26 anos.

Segundo confirmou o presidente francês, Emmanuel Macron, 16 pessoas ficaram também feridas, estando duas delas em estado grave.

Três ataques em pouco mais de uma hora

Eram 10 horas locais (nove horas em Portugal continental) quando o suspeito roubou uma viatura em Carcassonne, atirando sobre o condutor, e depois sobre o passageiro, que morreu.

Pouco depois, surpreendeu um grupo de pelo menos quatro agentes da polícia, disparando sobre eles, antes de seguir para um supermercado em Trèbles, onde fez reféns e matou duas pessoas.

O suspeito, que afirmou agir em nome do grupo jiadista Estado Islâmico, entrou no Super U cerca das 11 horas (10 horas em Portugal Continental). O sequestrador terá também gritado "Deus é grande", em árabe.

O automóvel do atacante foi também detetado no parque de estacionamento do supermercado. A viatura foi identificada, através da matrícula, como a mesma usada durante o ataque aos agentes policiais na rua.

Agente voluntariou-se para salvar mulher

Dentro do estabelecimento comercial, o "Super U", o sequestrador chegou a estar acompanhado de um polícia, que se voluntariou para se tornar refém, em troca da libertação de uma mulher.

O homem, de 45 anos, acabou por ser baleado pelo sequestrador, tendo ficado em estado grave. Depois de ter atingido o agente, o suspeito, que estava armado com uma faca, uma pistola e granadas, segundo o "Le Figaro", foi abatido pelas autoridades.

O ministo do Interior francês, Gérard Collomb, saudou o "heroísmo" do agente.

Já conhecido pelas autoridades

O sequestrador será Redouane Lakdim, de 26 anos, um marroquino radicalizado, já conhecido pelas autoridades, e estaria a pedir a libertação de Salah Abdeslam, o único dos autores ainda vivo dos atentados de Paris, em novembro de 2015, em que morreram 189 pessoas.

O polícia baleado na rua encontra-se em estado estável, informou o "Le Figaro". A bala perfurou o pulmão e passou a três centímetros do coração, revelaram as autoridades.

Trèbes fica a 10 quilómetros de Carcassonne, no sul de França.

Estado Islâmico reivindicou ataque

O Ministro do Interior, Gérard Collomb, confirmou que o atacante agiu "sozinho". Entretanto, o autoproclamado Estado Islâmico reivindicou o ataque de Trèbes, adiantou o "Le Figaro".

O presidente francês disse que tudo indica tratar-se de um ataque terrorista. Em Bruxelas, onde participa numa cimeira da União Europeia, Emmanuel Macron ofereceu "todo o apoio" às famílias das vítimas e pessoas envolvidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG