O Jogo ao Vivo

Suicídio

Homem suicida-se diante de 10 crianças em Paris

Homem suicida-se diante de 10 crianças em Paris

Um homem de cerca de 60 anos suicidou-se esta quinta-feira com um tiro de caçadeira em frente de uma dezena de crianças na entrada de uma creche em Paris, informou fonte policial.

Contrariamente às primeiras informações avançadas após o incidente, o homem teria cerca de 50 anos, e não 60, e a escola era do ensino primário, e não uma creche, como a polícia disse num primeiro momento.

Segundo várias fontes, o homem "entrou à força no átrio de entrada" da escola cerca das 11.50 horas locais (10.50 horas em Portugal continental), depois de dois adultos terem tentado impedi-lo de entrar, disse à imprensa François Weil, reitor de Paris.

Anne Hidalgo, adjunta do presidente da câmara de Paris, que se deslocou ao local, indicou que os dois adultos eram dois seguranças do estabelecimento de ensino.

As crianças que assistiram ao incidente, com uma idade média de sete anos, estão a ter acompanhamento psicológico, segundo as autoridades.

As restantes crianças da escola foram gradualmente entregues aos pais, contactados pela escola, situada perto da torre Eiffel, no 7.º bairro de Paris, segundo um jornalista da agência France Presse.

Fonte próxima da investigação citada pela mesma agência indicou que o homem, visivelmente agitado, entrou na escola com alguns papéis numa mão e uma caçadeira de canos serrados na outra e encostou a arma ao queixo, disparando.

PUB

A mesma fonte indicou que os registos policiais indicam que o homem tinha uma história de violência doméstica.

A polícia ainda não estabeleceu a identidade do homem nem as razões que o possam ter levado a suicidar-se naquele local, uma escola católica com um contrato com o Estado frequentada por crianças desde a creche ao fim do ensino secundário.

Ao início da tarde, o cadáver continuava no local, para efeitos de investigação, segundo a agência.

Segundo a televisão BFM TV, o homem estava numa situação pessoal "complicada", nomeadamente devido a um divórcio.

O presidente da câmara de Paris, Bertrand Delanoe, manifestou "grande emoção" e afirmou o seu "total apoio a todos os pequenos parisienses presentes no local" e aos seus pais, num comunicado que anuncia uma visita de Delanoe à escola para esta quinta-feira.

O ministro da Educação, Vincent Peillon, encurtou uma visita a Bruxelas e anunciou uma visita ao local também para esta quinta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG