Crime

Homicida de emigrante português detido pela Polícia Judiciária belga

Homicida de emigrante português detido pela Polícia Judiciária belga

Motorista vivia há seis anos na Bélgica. Foi morto com quatro facadas. Vítima foi, esta terça-feira, sepultada em Penafiel.

O suspeito do homicídio do emigrante Casimiro Barbosa, morto com quatro facadas há dez dias, no apartamento onde vivia há seis anos, na Bélgica, foi detido pela Polícia Judiciária daquele país. A vítima foi sepultada na sua terra natal, em Penafiel.

De acordo com a imprensa belga, o suspeito já tinha sido intercetado pela polícia na noite do homicídio, entre 8 e 9 de agosto, junto ao apartamento do emigrante. A presença do indivíduo junto a uma zona reservada do prédio da cidade de Mons (80 quilómetros a sul de Bruxelas) onde vivia a vítima tinha chamado à atenção de vizinhos. Os moradores suspeitavam que o indivíduo pudesse estar a assaltar alguma residência.

Sem sinais visíveis de arrombamentos, a polícia libertou-o, mas voltou agora a prendê-lo, dias depois de ter sido descoberto o corpo de Casimiro Barbosa.

Tudo indica que o português tenha sido vítima de um assalto. O apartamento em que morava com um compatriota, atualmente a gozar férias em Portugal, estava todo remexido.

O motorista era casado e deixa dois filhos, um dos quais menor. Trabalhava na Bélgica há seis anos, numa empresa pertencente a um grupo de Viseu.

O corpo da vítima teve de ser autopsiado e foi ontem repatriado para a freguesia de Milhundos, onde foi sepultado.

Outras Notícias