O Jogo ao Vivo

Mundo

Hugo Chávez queixa-se que a imprensa não divulga obras do Governo

Hugo Chávez queixa-se que a imprensa não divulga obras do Governo

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, queixou-se, este domingo, daquilo que considera ser a falta de divulgação das obras do Governo pela imprensa venezuelana, apelando aos seus apoiantes para reforçarem o seu peso no sistema mediático.

"Os meios de comunicação só obedecem aos interesses dos seus donos que são da direita. Devemos continuar dando a conhecer a obra da revolução", disse o presidente venezuelano, pedindo aos que apoiam a sua recandidatura para exigirem aos jornais que seja feita uma informação "dinâmica muito rica e profunda".

Em declarações ao canal estatal Venezuela de Televisão, Chávez considerou que existe "um défice comunicacional grande" entre as forças que o apoiam a dois meses das eleições presidenciais de 7 de outubro.

PUB

As queixas de Hugo Chávez são feitas num momento em que a oposição venezuelana, liderada pelo candidato presidencial Henrique Capriles, pediu ao Conselho Nacional Eleitoral a regulação das transmissões regulares simultâneas e obrigatórias de rádio e televisão, com declarações do presidente, argumentando que muitas delas são conversações com fins eleitoralistas.

O presidente venezuelano já criticou a queixa feita pela oposição, considerando que é necessário dar a conhecer as obras feitas pelo seu governo.

Mais de 18 milhões de venezuelanos vão às urnas a 7 de outubro para eleger o próximo presidente da República. Participam oito candidatos, sendo Hugo Chávez e Henrique Capriles Radonski os principais favoritos.

Militar reformado, Hugo Chávez, 57 anos, é presidente da Venezuela desde 1998, seis anos depois de ter liderado um golpe falhado contra o então presidente Carlos Andrés Pérez. É apoiado pelo Partido Socialista Unido da Venezuela e várias organizações que fazem parte do chamado "Pólo Patriótico".

Do outro lado, Henrique Capriles Radonski, 40 anos, foi presidente da Câmara de Deputados do extinto Congresso da República, presidente da Câmara Municipal de Baruta e Governador do estado venezuelano de Miranda. Em fevereiro último foi eleito pelos venezuelanos como candidato da coligação Mesa de Unidade Democrática, na oposição.

Nas eleições presidenciais participam ainda Orlando Chrinos do Partido Socialismo e Liberdade, Yoel Acosta Chirinos do Movimento Vanguarda Bicentenária República, Maria Bolívar do Partido Democrático Unido Pela Paz e a Liberdade, Luis Alfonso Reyes Castillo, da Organização Renovadora Autêntica, Reyna Sequera de Poder Laboral e Rafael Uzcátegui de Pátria Para Todos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG